Aprendendo sempre!

DSCN2337

Os desafios são essenciais para a nossa vida ser instigante, animada e porque não dizer especial.

Quando enfrentamos dificuldades, sejam elas quais forem (financeira, amorosa, profissional) nos deparamos com duas situações: enfrentar ou não enfrentar.

Se eu puder dar um conselho, será sempre este: enfrente! Porque por mais que seja inusitado, absurdo ou muito complicado, de todas as experiências que levamos, a vontade de vencer e todo o processo que passamos até chegar no nosso objetivo será sempre um tempo que lembraremos com aquela “saudade”:  _ É eu passei por isso, sou forte mesmo!

Poderia dar vários exemplos pessoais aqui sobre enfrentar dificuldades, vencer, perder, ganhar experiência de vida, maturidade.

Sim! Dificuldades nos faz ganhar maturidade!

Vou confessar que a primeira intenção desse blog também é de marcar um novo tempo na minha vida…

Este ano completo 40 anos. Nasci em 1974. . .

Portanto vocês devem imaginar quantas coisas eu já passei… boas, difíceis, más, fáceis… Mas uma dificuldade não pode ser um obstáculo que te faz parar! Sempre enfrente!

Feliz ano novo!!! Beijocas.

crédito da foto: @Haruki_BR

Começo de conversa….

IMG_0416Esse é o meu primeiro post aqui no blog e quero que seja marcante para quem lê assim como está sendo para mim que aqui está escrevendo. Nada melhor que uma linda poesia de Carlos Drummond de Andrade que resume o nome do blog e a mensagem que estou querendo passar. A poesia se chama Receita de Ano Novo e vou transcrever aqui com muitos votos para que todo o dia seja um novo tempo, tempo de realizar, tempo de fazer… Daqui um tempinho vocês vão entender o motivo de tanta esperança… rsss…beijos e aproveitem dessa bela poesia!
“RECEITA DE ANO NOVO

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.
Carlos Drummond de Andrade ANDRADE, C. D. Receita de Ano Novo. Editora Record. 2008.