#Poem a Day – Dia 09: Velhice

_ Você?

_ Sim!

_ Já?

_ É, cheguei em cima da hora!

_ Certo… mas preciso mesmo ir? Tenho tantos projetos, planos…

_ Percebe que nunca deixo a missão sem ser cumprida?

_ Estou com medo do que virá…

_ Seus olhos verão o que até hoje ninguém viu.

_ E isto é um privilégio?

_ Para alguns sim.

_ Vou acreditar em você.

_ Não tem muito o que fazer…

_ Posso levar o meu livro favorito?

_ Não dará tempo. Não vai ser útil.

_ Cada vez fica mais misterioso…

_ Agora você vê em partes…

_ Mas tudo passou tão rápido… num piscar de olhos…

_ Você soube mesmo aproveitar, mas as coisas são assim.

_ Como tudo ficará?

_ Vamos?

_ Sim… vamos…

 

Beijocas, pessoal!

Feliz ano novo sempre!

Renata

#Poem a Day – Dia 08: Infância

Um fato que ninguém pode negar é que o perdão é o mais nobre dos sentimentos, que devolve a vida para o magoado e para quem magoou.

Já observou como perdoar é complicado?

Ou é a gente que dificulta?

Já viu briga de criança?

_ Bobo!

_ Feio!

_ Vamos brincar?

_ Vamos!

Sem rancor, sem mágoa, sem remoer a mágoa depois de 5 anos que se passaram os fatos, com o real perdão.

Que tal olhar a vida com os olhos de uma criança?

É muito mais simples, divertido e cheio de alegria.

Tente!

 

Gostaram? Não ficou exatamente poético, mas foi um dos temas mais difíceis para mim, pois eu tenho várias vertentes e ficou bem complicado escolher por qual andar…rsss… mas escolhi a do amor…

Beijocas!!!

Feliz ano novo sempre!!!

Renata

O que fazer em situações de risco?

… ou : Que situação complicada vivi hoje!!

Gente,

Hoje vivi uma situação estressante.

Durante um passeio, na praça de alimentação de um shopping local (aqui nas minhas bandas), separada do meu marido e filhos, que ficaram esperando na mesa enquanto eu ia pegar o alimento para as crianças, começou um grande tumulto.

Pessoas correndo, pessoas gritando, pessoas jogando a bandeja para cima, derrubando seu suco, seu refrigerante, deixando tudo nas mesas e correndo …

Eu não entendi nada… fiquei sem reação, vendo ao longe, uns dois metros o meu marido segurar as crianças bem pertinho dele e ficar no mesmo lugar, sem correr…

No final, um senhor começou a avisar que não era nada, para todos ficarem calmos, não era nada… mas até ai, muitos se machucaram, muitos  perderam objetos, crianças ficaram assustadas e chorosas…

Quando acalmou, isso tudo durou uns 30 segundos…sério…! Parecia um fim do mundo de 30 segundos… neste intervalo de 30 segundos, em plena praça de alimentação em horário de almoço de domingo não tinha um guarda, um bombeiro, um vigia, nada… depois de uns três minutos do ocorrido, todos apareceram juntamente com a Polícia Militar também… mas na hora do tumulto, não havia ninguém…

Fiquei impactada!!!

Fiquei pensando: imagina na Copa…rssss (brincadeirinha…)…

Mas, falando sério, fiquei pensando que não sabemos como agir em situações parecidas… não é mesmo?

Falaram depois que ouviram um estouro de uma máquina de refrigerante, e falaram que era gás soltando e que iria explodir a lanchonete, outros falaram que ouviram tiros, o pessoal do Mc Donalds (funcionários) todos se abaixaram ao mesmo tempo (um tipo de treinamento?)…

Devíamos ter uma norma de conduta para casos semelhantes…

Procurei alguma publicação aqui na net sobre isso, mas não achei muita coisa…

Vou compartilhar o link que mais gostei com vocês que orientam como proceder em casos extremos de tumulto ou pânico coletivo, no exemplo de incêndio:

1- http://papodehomem.com.br/como-se-comportar-em-situacoes-de-risco-incendio/

No caso de hoje, não tinha uma explicação para o tumulto, pois foi a partir de um estouro, que poderia ser um assalto, um arrastão, um incêndio…

Deveríamos como cidadãos ter um protocolo de ação, não acham?

Já passou por alguma situação semelhante, como foi sua reação?

Dias melhores virão, não é mesmo, pessoal?

Só quis dar um alerta básico. As crianças estão bem, não assustaram, porque consegui manter o contato visual e o marido agiu calmamente em meio a tanta confusão…

Depois ficamos conversando, comendo e criança é bem melhor que a gente, supera rápido…rs

Fica a dica de hoje, certo?

Um grande beijo,

Feliz ano novo sempre!

Renata – aventureira.