#PH Poem a day – dia 10: O mar

Crédito da foto: Fonte Google- Parque Mar Morto, China

O Zé Mineiro estava muito ansioso, pois seria a primeira vez em 23 anos de vida que veria o mar.

Diziam que era azul, diziam que era salgado, diziam até que a água era quentinha numa parte do dia, e tinha um cheiro inesquecível, de maresia (cheiro que ele ainda não distinguia)…

Ele viu na TV, na sua novela preferida…mas queria ele mesmo sentir de perto o que é aquele mundão de mar, pular as sete ondas como fez o personagem aquela vez… só que ele não contava para ninguém que assistia novela… é coisa de mulher… essa coisa de sonho de ver o mar, também é meio de mulher, mas ele tinha um álibi…foi ver uma obra lá em Vitória, de um prédio novo que vão construir bem em frente ao MAR!

Seu Jacinto, que é o patrão confiou nele e mandou ele com o dinheiro contado, foi de trem… meio desconfortável, mas os olhos brilhantes, querendo chegar logo, no ritmo das ondas…

 

Vou parar aqui… rssss….

Senão vira um livro todo e não um texto poético… dá para imaginar as sensações que ele vai sentir quando chegar e ver aquele povo se espremendo por uma beiradinha de mar…né?

Gostaram?

Espero que sim, e que voltem amanhã…

Beijocas

Feliz ano novo!

Renata

 

Os valores que você passa para seu filho

ou… o pai sem noção que fez o filho burlar a segurança do treinamento da Seleção Brasileira.

Sim, eu assisti a reportagem do garoto de 8 anos que burlou a segurança toda do campo onde treinavam os jogadores da Seleção Brasileira. Para quem não assistiu ou não leu sobre o assunto, clique aqui .

Em um primeiro momento, a reportagem mostrou a criança tirando fotos com os jogadores e eu pensei:

_ Que garoto peralta! – pensando que por um descuido dos pais o garoto conseguiu chegar nos jogadores… mas não foi isso…

Na hora da entrevista, o garoto deu o recado:

_ Foi meu pai que me incentivou a pular a grade e correr o mais rápido que eu pudesse com a câmera fotográfica…

Eu assistindo a reportagem, fiquei com uma cara assim:

Gente, eu não sou contra a Copa, não sou antipatriota, não sou contra a Seleção Brasileira, mas o adulto (pai), arriscou a segurança e dignidade do filho (menor, criança, que precisa de proteção), por conta de uma foto?

Pára o mundo que eu quero descer….kkkkkk!!!!

Não sei se estou sendo muito super protetora, mas eu nunca incentivaria uma criança a quebrar regras, protocolos, arriscar sua vida, sua segurança, por causa de uma coisa aleatória, nem por causa nenhuma.

Nós adultos devemos ser exemplo para os pequenos que as regras e as leis existem para serem cumpridas, para que possamos conviver melhor em sociedade.

Pensem comigo: A TV foi na casa do garoto entrevistá-lo por conta dessa façanha. Os jornais estão noticiando a aventura.  Qual é a imagem que vai ficar para essa criança?

Ele sempre vai pensar que o que ele fez, pela ideia do pai (que foi o mentor), que está certo!

E, gente, não está!!

Foi um erro. Não foi certo! Incentivar uma criança a praticar uma quebra de regra não é certo. Era um momento para ser eternizado na memória do garoto como um dia maravilhoso que ele e seu pai foram ao centro de treinamento da Seleção e de longe, como todos ali estavam, viram os jogadores. Eternizado na memória e no coração…

Enfim, essa é a minha opinião. Estou um pouco indignada, ok?

Mas, espero que dias melhores realmente venham…

Essa é a minha maior esperança.

Por isso todos os dias me despeço de vocês desejando um ótimo ano novo, porque a todo amanhecer temos um dia lindo para trilhar.

Que Deus possa mostrar para esse pai, para nós que somos pais, mães, tias, professoras, amigas, primas, colegas,  que sempre é tempo de orientar as crianças para o bem.

Feliz ano novo sempre!!!

Renata.