Do controle que temos de tudo …

… ou não…

OU: o primeiro passeio dos filhos com a escola (sem a mamãe)

Amigos,

Realmente, a sensação que eu via no rosto das mães quando chegava o dia do passeio na escola tem razão de ser. Ao menos agora faz sentido para mim…hahaha!!!

É díficil até colocar em palavras o meu sentimento em relação a isso… mas vou tentar e espero que vocês possam comentar também se já viveram alguma situação semelhante em alguma instância. Certo?

Antes de ter filhos eu tinha um tipo de pensamento e um tipo de discurso. Achei que seria mais desencanada e leve…rssss…. mas não… me deu um clic reverso e hoje sou uma mãe do estilo “galinha choca”, “tá frio, põe muito agasalho”, e afins… E abro o jogo para vocês que o Paulinho desde os dois anos na escola nunca havia ido ao passeio.

Então, esse ano eu resolvi deixar por alguns motivos e a Mari também teria que ir, já que quero que vivenciem juntos algumas experiências…

Até ai estava muito racional e objetiva. Controlando a situação como um todo.

A parte do não controle se deu no momento que deixei os dois na escola para o passeio de dia todo… Só iria revê-los após 6, 7 horas… Desde que a Mari nasceu trabalho menos horas oficiais para poder cuidar deles em um período do dia.  Então esse tempo todo sem a agitação habitual do dia está fora do controle…

Misto de vários sentimentos viu gente?!?

Ainda não posso dizer: “olha para superar isso, faz isso , nessa situação… preciso absorver essa emoção.

Não sei  se me fiz entender. Espero que sim! Só queria dizer. A Rita Lisauskas fez um post semelhante a esse, e enquanto eu lia eu ria por dentro… Quem quiser ler o post dela clica AQUI e divirta-se!

Superação, controle emocional e drama – receita de um dia de passeio, aliás, o primeiro passeio de muitos!!!

Feliz ano todo!

Renata