Mari “lendo” uma história imaginária para ouvintes idem…

Queridos, a leitura é um hábito que deve ser cultivado desde a tenra idade… Ler para as crianças, dar livros de presente para os bebês (de pano, de banho) e na escola também a professora fará a parte dela… rsss… leitura diária! Aí sim, teremos leitores, uma geração de leitores!

Trago um vídeo, aliás, dois vídeos curtinhos da Mari, empolgadinha, fazendo uma leitura… na verdade é toda uma encenação… o que vemos ? A criança tem contato com os livros, conhece algumas histórias, tem alegria e vê sentido na hora da leitura, percebemos também que alguém lê para ela fora do contexto do seu lar e junto com os amigos… que podem ou não ajudar no desenrolar da história…rssss… ficou fofo e quis compartilhar!

Espero que gostem!!!

Feliz ano todo!!

Renata

 

Áureos anos…

Fui criança nos anos 80.

E nessa época uma bonequinha muito fofa era o alvo da meninada.

As fofoletes:

Não eram lindas e realmente fofas?

Vinha nessa caixinha parecida com caixinha de fósforo e era muito legal abrir e brincar com  as pequeninas…

Contei isso para uma turminha da escola, há alguns anos atrás, para crianças de 6 anos, compartilhando minhas memórias afetivas com bonecas…

No outro dia, exatamente no outro dia, uma linda garota, minha aluna Jéssica, aparece com uma fofolete na caixinha para mim… acreditam?

Ela sentiu a emoção que eu compartilhei e não sei como ela fez para no outro dia de manhã estar com a bonequinha na escola para me entregar…

Eu não aguentei a emoção: chorei…

É por essas e outras que ainda resistimos bravamente…

Só uma historinha fofa… obrigada por estar sempre por aqui…

Beijocas,

Renata – feliz ano todo!

Um tempero a mais…

É muito difícil agradar aos paladares infantis, concordam comigo?

Ao mesmo tempo que a comida deve ser nutritiva, cheia de vitaminas, proteína e afins, deve ser agradável aos olhos infantis que a vê. Não é mesmo?

Aqui o caso foi sério há uns três anos atrás, quando eu tinha um pequeno garoto de três anos que comia de tudo e de repente o menino não queria saber de mais nada e só comer arroz puro… Fiquei um pouco estarrecida… fiquei desnorteada… mas conversando com a minha mãe, com a pediatra e com uma querida amiga, fui me acalmando e tentando entender o lado dele… que aos poucos foi voltando a comer normalmente, como todo ser humano , porém disse adeus a muitos legumes que ele comia muito bem… Disfarço ainda um ou outro, confesso aqui… sigo umas dicas de disfarce em feijão e também  falo que salmão é frango laranja…kkkk!!!! Enfim… quem nunca?

 

Espero um dia apenas na conversa de que o alimento é nutritivo, saudável e essas coisas boas de comida ser ele possa se contentar e comer por si só! Experimentar…

Ele até faz um esforcinho de experimentar um ou outro… mas às vezes não compensa…o resultado muitas vezes é catastrófico… então vou disfarçando…

Alguém faz o mesmo ai?

Vamos trocar idéias?

Beijocas… ah, não falei da Mari por que ela come de TUDO!!!

Renata

Look kids: wonder girl

Eu havia comprado há mais ou menos um mês essa camiseta da Mulher Maravilha para a Mari e não tive oportunidade de usar… rsss…. hoje eu coloquei e ela fez umas poses…kkkk!!!

Comprei na Marisa e paguei uns R$ 16,00.

DSCN4920[1]

DSCN4922[1]

DSCN4918[1]

DSCN4923[1]

Gostaram? Vocês gostam de camisetas com temas assim? As crianças gostam? Aqui em casa apenas a Mari curte…rsss…já contei sobre isso né?

Mas olha a evolução do Paulinho:

DSCN4911[1]

Deixou a professora pintar o rosto de tigre! Deixou tirar foto também…rsss… durou dois minutos a partir do momento que chegou em casa, mas já foi um avanço…kkkk!!!!

Comentem ai os super heróis que as crianças estão mais gostando hoje em dia… eu tenho as minhas referências e passo os que eu gosto para eles…kkkk!!!

Feliz ano todo!

Renata

 

Ciúmes de irmãos…

Outro dia o Paulinho me pegou desprevenida e disse de supetão:

_ Você só presta atenção na Mari!

Na hora, eu disse que eu presto atenção nos dois do mesmo jeito e que eu faço as coisas para os dois da mesma forma, com a intensidade das idades diferentes.

Não disse com essas palavras, certo…rssss…mas eu quis dizer que a Mari é menor então eu faço algumas coisas para ela e que para ele faço outras, mas tenho o mesmo tipo de amor envolvido.

Mas, sabe o que me chamou atenção?

Ele nunca expressou ciúmes em relação a irmã.

Quando fiquei sabendo da gravidez, e compartilhei com ele a notícia, ele tinha uns 2 anos e 7 meses, não quis saber de conversa e desviou o assunto. Até o último momento, ele enrolou e não quis saber… até que a Mari nasceu e com ela nasceu um outro Paulinho…

Só que com ela, ele foi o mais gentil dos irmãos que existem na face da Terra. O drama foi para mim e para minha mãe… ficou mesmo muito diferente. Mas largou a chupeta e as fraldas, e ainda foi dormir na própria cama. Muito avanço.

Depois de um ano, já com 4 anos e 2 meses, do nascimento da Mari ele foi voltando a ser como ele era antes, gentil, carinhoso, amoroso e delicado comigo e com a vovó.

E quando ele, essa semana, expressou o sentimento de ciúme, fiquei muito feliz em poder explicar que eu sou a mãe dos dois e gosto dos  dois do mesmo jeito. Expliquei que ele já precisou de mim assim como a Mari precisa hoje. E que as necessidades dele quero poder sempre suprir.

Acreditam que ele entendeu?

Agora a gente até está brincando… Paulinho, liga para mim? rsssss…. e ele responde: Não tenho telefone!!!

A aventura está só começando não é mesmo?

Feliz ano novo sempre!!! Beijocas

Renatawpid-img_20140502_204811.jpg

 

 

Amor de tia…

ou… o infinito num sorriso!

Amor de tia não se explica com palavras…

Afinal, somos privilegiadas.

Para os meus sobrinhos com amor!!!

DSCN3198

Amor de tia

Sorvete de chocolate

Um dia lindo de verão

Um passeio de balão

O coração que bate

Num compasso de amor

De entrega

Recomeço

Intenso ciclo, dinâmico,

Fôlego de vida e alegria.

Amor infindo

Incomparável

Segredinhos…

Brincadeiras…

Fase a fase

Crescendo juntos!

Amor eterno

Infinito!!!

Feliz ano novo sempre!

Beijocas da tia coruja!

DSCN3362

Renata

 

 

Historinhas de mãe

I

Dois pequenos irmãozinhos no recanto do seu lar em uma grande disputa por um brinquedo.

O mais velho diz muito irritado:

_ Mari você é feia!

Ela imediatamente se defende dizendo:

_ Eu não sou feia! Eu sou chata!

Fim.

 

II

A mamãe estava passando chapinha nos cabelos sendo observada atentamente por sua filhinha.

A filhinha vira para a mamãe e diz:

_ Mamãe, deixa o passarinho morder meu cabelo também?!?

 

III

_ Come feijão Paulinho! Você vira o homem de ferro!

_ E se eu for tomar banho?

_ Aí você enferruja!

_ Viu como feijão não é bom?

Pessoal, lembram do Pedro Bloch e seu excelente livro “Criança diz cada uma?” … Eu amava ler as pérolas que as crianças diziam. Hoje sou eu que vivencio, ouço e organizo as pérolas dos meus amadinhos… Essa vida é mesmo mágica, maravilhosa…

Feliz ano novo todo dia para vocês!!! Beijocas!!!!

RenataDSCN3465

Historinha

Ou:  De como eu sou

Ou: Sim, eu lembro!

wpid-20140227_091018.jpg(Eu, com 6 anos)

Estamos, agora, no ano de 1980. Ano Internacional da Criança!

Neste ano eu era uma criança de 6 anos, a partir do dia 28/02/1980. Tinha acabado de mudar de escola. Agora iria estudar na Escola Municipal de Educação Infantil perto da minha casa, no meu bairro.

Na minha visão infantil era uma escola enorme, linda, cheia de vidros, parecendo um grande aquário! Tinha parques, casinha de madeira do tamanho ideal para criança com pequenos móveis e até piscina.

Mas era na relação com as outras crianças que as coisas aconteciam. Me explico: na minha sala de aula tinha uma garota que era líder com outras que obedeciam e tinha também as excluídas que ninguém brincava e , nesse cenário todo, eu… recém chegada.

Na minha percepção das coisas, apesar de ser tímida, eu queria fazer parte do grupo, me tornar amiga de todos… e fiquei pensando em uma estratégia para me aproximar, ser aceita e ser amiga delas. Notem que eu não distinguia ainda esses dois grupos de pessoas, subordinadas e excluídas… queria ser amiga de todos.

Em um belo dia, na minha sabedoria infantil, escondi um monte de doces na minha “sacolinha”(era assim que se chamava a bolsa na pré escola na época).

A estratégia era simples: dividir os doces, escondido da professora, com todas as coleguinhas na hora da brincadeira e então “voi’lá” , aconteceria o esperado para mim: BFF (best friend forever). Simples, não?

Porém, como eu disse a turma era dividida, e eu tinha uma estratégia para o coletivo…rsss…

Acontece que na hora que apresentei o doce para todas, a menina que liderava a turma gostou e pegou o doce. Mas ela advertiu:

_ Se você der para a “fulana, siclana e beltrana” você não pode ser minha amiga.

As “excluídas”…

Percebam a minha idade (6anos). Nessa época também não se trabalhavam os valores  e princípios na escola. Trazíamos a nossa educação de casa. Nessa parte, em questão, entendedores, entenderão…

Desfecho: eu dividi o doce com todas as meninas excluídas… dei para as submissas, para as excluídas e também comi.

Conclusão: apesar de não me lembrar da líder, lembro exatamente quem era a principal excluída… lembro o nome dela, quem ela é… e torço sempre por ela.

Ainda sou assim…! Não gosto de injustiças, polêmicas, perseguições… Já ouvi: Você vive num conto de fadas, né? Agora o que diz a Palavra de Deus: Se os nossos olhos forem bons, todo seu ser também será bom!

Tenha bons olhos! Espero que essa historinha tenha feito sentido…hahahaha!!!!

Gostei de contar!  Você tem alguma para compartilhar? Deixa ai nos comentários.

Um feliz ano novo! Beijocas!!! Renata.RENATINHA1974

Organizando festas infantis em casa

   Bom dia!!!

Para hoje preparei um post que orienta nos primeiros passos de uma preparação para festa infantil “caseira”. Para as crianças esse evento é muito importante. Nem que seja apenas um bolo com suco devemos ter essa preocupação. Conheço adultos que muitas vezes dizem:

_ Nunca tive um bolo de aniversário na minha infância.

Me corta o coração de verdade. Não custa nada fazer uma reuniãozinha íntima e comemorar uma data tão importante,

Vou abordar festa infantil, pois um jantar, pequenas reuniões, receber amigos em casa com um almoço, café da tarde é mais habitual e fazemos sempre. Já as festas infantis demandam uma preparação maior e com muito mais antecedência, concordam?

Relatarei experiências próximas a mim e comigo também, certo? Pode haver outras formas de organizar, mas da maneira que vou relatar aqui dá certo comigo, mesmo porque as festinhas que organizo para o aniversário de sobrinhos e filhos são para poucos convidados e caseiras mesmo…. Olha, inclusive estou na fase da festa resumo, que explico no final do post…rsss….

Bom, num primeiro momento eu ajudava minha irmã na organização das festinhas dos filhos delas. Meus lindos sobrinhos. Inclusive o primeiro aninho da Fernandinha foi um grande evento para nós. Foi um momento muito importante que guardarei para sempre na memória e no coração. Inclusive foi aniversário dela ontem!  Beijinhos para ela!!!Renata e sobrinhosEssa foto é meio antiguinha, mas o que vale é a homenagem…rssss.

Com o nascimento dos meus filhos, primeiro o Paulo e depois Mari, fui pegando um ritmo de organizar que para mim hoje é muito fácil ir preparando com tempo as coisinhas que faremos durante a festinha. Já são 5 anos de praia…rssss….

Primeiro, escolhemos o tema da festa, no primeiro aninho a gente mesmo escolhe pois é difícil perceber quais são os personagens favoritos da criança, a partir do segundo ano eles começam a expressar melhor suas preferências.

Preparo a lista das pessoas que vou convidar e observo quantas crianças e quantos adultos confirmam a presença. Faço isso com um mês de antecedência. Convido online e também com convitinhos do tema da festa. Compro pronto ou preparo no computador do jeito que eu gosto…depende do tema.

No decorrer desse tempo, preparo o painel do tema escolhido( principal que fica na mesa do bolo) e as lembrancinhas. Gosto de fotografia, vocês já devem ter percebido, não é mesmo? Então nos primeiros três aninhos do Paulinho a lembrancinha para os adultos tinha relação com a imagem do garoto…rsss…enfim… eu gosto, acho que traz recordações… mas tem uma infinidade de outras coisas que podem ser feitas… Não sou muito habilidosa com atividades manuais, então se eu consigo fazer uma coisa apresentável, todo mundo consegue…rs…sério!

Depois contrato o bolo e os docinhos. A própria boleira te indica a quantidade certa para o bolo e para o doce, dependendo do número de pessoas que vão à festa. Eu tenho uma indicação ótima de boleira. Vou perguntar para ela se posso divulgar, já que ela tem tanto,tanto cliente…hahaha!!!!

Os salgados assados e fritos  também contrato, já que é uma quantidade grande geralmente que se pede. Geralmente eles também me dão um número de salgados por convidado e nunca fiquei na mão. Gosto de servir um hot – dog, batatinhas fritas, lanchinho de carne… os adultos gostam!!

Mais ou menos com uma semana de antecedência vou a uma doceira especializada em aniversários e compro as guloseimas para a mesa de doces e para a sacolinha surpresa das crianças. Coloco de sete a dez itens em cada sacolinha, geralmente personalizada com o tema da festa.

No Facebook tem várias comunidades que as mães relatam suas experiências, pedem sugestões, postam dúvidas, e cada vez mais percebo como está mais organizado e lindo os detalhes. Uma comunidade que sigo é o Fazendo a nossa festa. Tudo é compartilhado de graça e tudo muito fofo e bonitinho… vale a pena seguir. A troca de experiências entre os estados também é muito interessante. Tem Estados brasileiros que servem pipoca nas festinhas, uma coisa que não é comum aqui em São Paulo, a não ser que seja uma festa temática, como uma festa junina.

Depois disso, contrato também a diversão da festa. Piscina de bolinhas é a preferência nacional aqui em casa…rss….então eu peço sempre com o mesmo fornecedor, que encontrei (acreditem ou não ) na lista telefônica…sim, isso ainda existe…hahaha!!!! Ele traz também um pequeno escorregador para a criançada como brinde! Muito divertido!  Hoje em dia tem muitos sites especializados na diversão da festa e no Instagram para que mora em Brasília, fica a dica: “MIXFESTASDF” (locações para artigos de festas, peças decorativas, mesas, cadeiras, brinquedos. Orçamento por email e telefone). Confira!

Os sucos, água e refrigerantes também tenho um fornecedor que me indica a quantidade certa. Não contrato bebida alcoólica.

A roupinha que a criança irá se apresentar na festa também é divertido ser do mesmo tema. No primeiro aninho do Paulinho ele ficou com duas roupinhas. Uma para ficar durante a festa e outra para a hora do parabéns (dica de uma amiga muito querida)!!! A Mari já ficou fantasiada de Branca de Neve o tempo todo…ninguém tira a fantasia dela. Sério mesmo!

Preparo as máscaras de rosto, os chapeuzinhos, as bexigas e o bexigão faltando um dia para a festa com ajuda da minha mãe, meu marido e meu padrasto que enche todas as bexigas… uma das coisas que dá mais trabalho é a bexiga, concordam? São muitas… em vários locais diferentes…enfim… minha opinião…rsss… Geralmente faço na casa da minha mãe, pois moro em um prédio de apartamentos que não tem salão de festas. Também já fiz no salão da igreja.

Bom, acho que é isso. Vou colocar algumas festas apenas como ilustração para que vocês percebam a simplicidade que eu faço as coisas e mesmo assim ficamos todos felizes no final com a sensação do dever cumprido.

Ah! Sobre a festa- resumo, é só uma brincadeira. Ano passado devido a umas ocorrências alheias a mim, fizemos apenas um bolinho com refrigerante, tanto para o Paulinho como para a Mari. Então não teve toda aquela socialização de esperar o pessoal, ir conversando durante a festa, preparação das brincadeiras, mas depois do culto da igreja, cantamos parabéns e comemos o bolo… apelidei de festa resumo que já vai aos finalmente, ao alvo da festa…entenderam? Gosto de apelidar as coisas, vocês vão perceber…rssss….

Aí vão as fotos.

1 aninho do Paulinho: Tema Circo

DSC03303DSC03259

DSC03327

2 aninhos: Tema Turma do Cocoricó (ele amava a turminha)

DSC05380DSC05470

Os registros do evento são a principal recordação. Geralmente nós mesmoS que tiramos aqui em casa. Não contratei um fotógrafo ainda… mas nunca diga nunca, não é mesmo?

3 aninhos: Tema Thomas e seus amigos

DSC06952

Ficou apresentável, não é mesmo? rsss…. o Paulinho amou!

DSC06971O bolo foi enfeitado com papel arroz, com a página do livro do Thomas do livro que ele mais gostava.

DSC07053Maletinha com as guloseimas e a personalização com foto. Feito por mim…rsssss

DSCN2283[1]Painel da Peppa Pig.(festa resumo da Mari, depois do culto também)

DSCN2241[1]Bolo da Mari

DSCN1940[1]Festa resumo do Paulinho.

Pessoal, espero que tenha dado alguma orientação que sirva para a realidade de vocês. Espero poder ter contribuído com alguma dica legal. Um grande abraço e obrigada pela leitura!

Feliz ano novo! Sempre é tempo de começar!!! Beijocas da Renata!!!

Férias com as crianças

DSC08982Desde que comecei a trabalhar fora, todas as férias eu viajava com amigas para lugares turísticos dentro do Brasil mesmo… (na minha época era mais difícil ir para o exterior, e olha que se você comparar hoje, gastamos muito mais aqui no Brasil do que para os EUA, por exemplo…não é mesmo?)

Bom, com o tempo, eu casei, e continuamos a viajar meu marido e eu, para alguns lugares tranquilos… e sempre confirmávamos um ao outro: Quando tivermos filhos não vamos deixar de viajar, que era para nós uma forma de vivenciar a alegria, o amor e a paz. Renovar as pilhas e a energia com uma viagem é sempre muito reconfortante e desestressante, concorda?

Quando veio meu primeiro filho, eu meio que mudei o meu jeito, explico, de desencanada, passei a ser superprotetora, preocupando com o clima, vento, essas coisas…rssss….

Porém, prevaleceu a verdade da família, e continuamos a viajar mesmo com o filho. Ainda para lugares calmos, tranquilos e quentes…DSC09036

Com a chegada da Mariana, aproveitamos a minha licença maternidade e viajamos fora de temporada, o que significou um lugar mais “tchan” e bem mais em conta… Ainda dentro do Brasil.

Viajar com crianças requer também uma preparação, que além do local que se vai, orientações com o pediatra sobre que tipo de medicamentos levar para alguma emergência. DSC09066DSC09144

Conhecendo meus filhotes, sei que tem reações alérgicas a alterações de temperaturas,  portanto levo um pequeno arsenalzinho farmacêutico para este tipo de situação, incluindo o nebulizador para eventuais inalações.DSC09084

Não deixo de levar também: protetor solar infantil, boné, roupas leves, cerca de 3 trocas por dia que vou ficar, antitérmico, um agasalho, chinelinhos, brinquedinhos, loção anti mosquito (vocês conhecem a loção da Johnson?)… enfim, faço uma listinha agora, depois que esqueci as cuequinhas do Paulinho…rsssss…..

Minha próxima meta de viagem com crianças, vou precisar de uma consultora experiente, ou seja, minha amiga Rosângela, que com seu marido e filha desbravam muitos lugares para fora do Brasil… mas vou pedir para ela muitas explicações e posto aqui as orientações que para ela foram boas e úteis, e a gente vai adaptando para a nossa realidade, certo? DSC08942

Queridos, espero que este post possa ter dado uma “iluminada” para quem que como eu é inseguro em relação ao conforto e bem estar das crianças… só quero salientar, que tanto de carro, como de ônibus, como de avião, podemos viajar com alegria com nossos filhos!

Divirta-se sempre! Fique com o vídeo da primeira espera no aeroporto do Paulinho… rssss

Feliz ano novo! Beijocas!