#Maratona #EuSouDoideira versão kids- Livro 7/7

Sinopse:

Era uma vez uma velhinha que já não tinha nenhum amigo, pois todos eles haviam morrido. Por isso, ela começou a dar nome às coisas que durariam mais que ela: sua casa, seu carro, sua poltrona. Até o dia em que um cachorrinho apareceu no seu portão. Então, a velhinha acaba dando um nome ao cachorrinho, mesmo correndo o risco de sobreviver a ele.

Características

A autora trata sutilmente de solidão e perda. As bonitas ilustrações, em aquarela de traço firme, imprimem graça e leveza ao texto.
Pessoal, este é o último livro do projeto #Maratona#Eusoudoideira, na minha versão kids.
Quero ser bastante justa com esse livro que desde que o conheci e o comecei a ler ano a ano, para todos os meus grupo, eu não consigo me conter… as lágrimas rolam mesmo…
Vocês viram pela sinopse que a velhinha da história é uma pessoa bem humorada e supera várias perdas em sua vida, mas não é uma pessoa triste, ela  é sozinha, sente a solidão de perto, mas procura não se abater.
Até o dia que aparece o cachorrinho que ela insiste em não adotar por temer se apegar a ele e de novo sofrer uma dor por ter que perdê-lo…
Mas, quem resiste ao melhor amigo do homem que dia após dia chega no portão para comer uma deliciosa refeição?
A narração é muito perfeita, as crianças realmente entram de cabeça na história, e eu já estou aqui com meus olhos marejando…
Essa história é muito boa pois valoriza o idoso para as crianças, geralmente todos tem seus avós ainda vivos e gostam muito deles, não é verdade?
Para quem já não os tem também vale a pena resgatar a memória dos melhores momentos vividos juntos. Assim como eu faço hoje em dia …
Indico muito esse livro, certo pessoal!!! É uma obra prima mesmo…! As crianças vão amar!
Queria escolher uma música perfeita como esse livro mas não sei se vou fazer jus a ele.
Então, escolhi um soul, da Amy Winehouse, A song for you, e tirando uma ou outra coisinha da letra é a que mais se encaixa com a história, certo?
Espero que tenham gostado dessa indicação que eu dei!
Beijocas, obrigado por terem me acompanhado durante a maratona e agradeço a Thayná e ao Matheus também pela oportunidade… beijocassss!!!!
O blog deles:
Feliz ano novo sempre!!!
Renata – venci a etapa…rssss

#PH Poem a day- Dia 14: O que eu gostaria de ter dito

Olá, hoje só vou compartilhar os que mais gostei, pois o que eu produzi ficou muito pessoal e muito pouco literário… enfim, é a vida…rsss!

Lá no grupo do Facebook está muito divertido! As pessoas compartilhando suas poesias, textos, e todo tipo de gênero, com tanto respeito um pelo outro… Estou fazendo amizades bem legais,  portanto vou resgatar dois ou mais, de tantos maravilhosos que tem por lá para compartilhar aqui com vocês. Perdoem-me por hoje, ok?

Estou esperando a autorização das pessoas  e vou editar quando liberarem, ok?

Beijocas,

Feliz ano todo!

Renata

PS: Se você é do grupo e aqui do wordpress se me autorizar eu reblogo, ok? Beijocas!

 

#PH Poem a day- Dia 12: Inspirado em uma música

Oi pessoal, este desafio vai atrasado porque ontem fiquei muito mal de uma gripe fortíssima, seguida de muita tosse e estado febril… hoje estou me sentindo melhor e vou postar agora o dia 12 e mais tarde o dia 13, ok? Desculpem…! E obrigada por me acompanhar!!!

 

A música que eu escolhi é “Vento no litoral” da banda Legião Urbana.

Hoje faz um ano

Estou bem

Seguindo em frente

Conforme combinamos

Não vou desistir

O amor é eterno

A esperança não me deixa

O tempo pode um dia trabalhar a nosso favor?

 

É o que temos para hoje..rss… em cada verso magrinho tem muito o que dizer, mas não tem como expressar… essa música fala muito comigo… ainda mais quando ele diz : cavalos marinhos… vocês sabiam que os cavalos marinhos nunca casam-se novamente? Eles juram amor eterno, tem um único amor para vida toda…beijocas!!

Feliz ano todo!!!

Renata.

#PH Poem a day – Dia 11: O sertão

sertão

Eu vou contar prá vocês

A lenda do “Calangão”

Sendo antes cabra forte

Depois bicho se tornou

Isso é intrigante

Você também vai achar.

sertao2

Aconteceu lá no sertão

Lá nas bandas de acolá

Severino um menino

É quem vai lhe contar

Isso porque Calangão

É seu tio parte de mãe

E quem tiver um dinheirinho

Ele vai contar tudinho.

Ele conhece o mistério

Da família do cangaço

Este “home” Zeferino

Sobrenome Ourofino

Metia medo na cidade

Era estilo cangaceiro

lampiao

Zeferino encantou-se

Com uma moça de acolá

Moça que todos “temia”

Ela era moça bruxa

Uma moça sertaneja

Daquelas bem “ligera”

xilo

Zeferino então chamou

Zuleiquinha rejeitou

Ele foi puxar a força

Calangão então virou…

Essa história é de assustar

Mas ensina uma lição

Nunca pegue pela mão

Uma dama de refino

Ainda mais se a tal moça

Pode te virar num bichão!!!!!

 

Pessoal! As imagens de xilogravura eu retirei do Google, pesquisando pela palavra, tem muita imagem legal! Gosto muito do gênero de literatura de cordel…mas meu forte não é a rima, me perdoem, ok?

Beijocas

Feliz ano novo todo dia!!!

Renata.sertao2

 

 

#Maratona Eu sou doideira (kids) – Livro 2/7: Seu soninho, cadê você?

Título original
OÙ ES-TU, MONSIEUR SOMMEIL?
Ilustrações
Virginie Guérin
Tradução
Eduardo Brandão
Páginas
22
Formato
26.00 x 26.00 cm
Peso
0.66900 kg
Acabamento
Capa dura
Lançamento
25/02/2008
ISBN
9788574063089
Coleção
Pop-up
Selo
Companhia das Letrinhas
Outro livro da #Maratona, certo?
Neste livro vemos a aventura do jacarézinho Jacó que após o almoço e durante  a “sesta” da bicharada, não consegue dormir… E, a consequência disso é que ele interrompe o sono de todos os amigos da floresta em que mora.
A história é muito interativa e as crianças amam, pois é toda em pop up, onde eles podem procurar o seu Soninho juntamente com o Jacó…
Contar essa história na hora de dormir para aquelas crianças que tem uma dificuldade para isso, também é ideal, pois tem uma cantiga com um efeito sonífero num pop up maravilhoso… experimente, certo?
Vale a pena a leitura e novamente, sem spoiler o final é surpreendente!!
Para ouvir junto com a história vou sugerir  a música O relógio do Vinícius de Morais, pois a história fala sobre um período muito importante, o sono, que tem hora para acontecer, certo?
Beijocas,
Feliz ano novo sempre!!!

#Maratona Eu sou doideira (kids): Livro 1/7- A bruxa Salomé

Ficha Técnica:

Formato: Livro

Coleção: ABRACADABRA

Autor: WOOD, AUDREY

Tradutor: PADOVAN, GISELA MARIA

Ilustrador: WOOD, DON

Idioma: PORTUGUES

Editora: ATICA

 

Sinopse:

Antes de sair para ir ao mercado, a mãe avisou – ‘não abram a porta para estranhos’, mas as crianças desobedeceram e deixaram entrar a bruxa Salomé! Agora, só a mãe poderá salvá-las.

Boa noite, pessoal, tudo bem?

Conforme prometido começarei também a postar sobre os livros da Maratona Eu sou doideira, e o primeiro livro é “A bruxa Salomé”.

Já li muitas vezes, para vários grupos, e a impressão é sempre a mesma… as crianças amam a história, o ritmo, a aventura das crianças, as transformações…

Transformações? Sim… temos mágica nesta história…

Assim que a bruxa Salomé entra na casa, transforma as crianças em comidas, são sete crianças, são sete alimentos… Ah, os nomes das crianças também são bem sugestivos: Segunda-feira, Terça-feira, Quarta-feira, Quinta-feira, Sexta-feira, Sábado e Domingo. O que acham desses nomes?

E agora? Como a mãe irá descobrir que as crianças foram levadas pela bruxa? Onde essa tal bruxa mora?

Vocês não vão se arrepender de ler essa história com as crianças. É muito interessante e o final é surpreendente, sem spoiler, ok?

Gostaria do: A bruxa Salomé, o retorno…kkkk!!!

Espero que tenham gostado da dica.

A música para acompanhar eu vou sugerir é sobre mãe, pois essa da história foi muito corajosa, como todas as mães o são, certo?

Feliz ano novo sempre!!

Beijocas

Renata

#Poem a Day – Dia 09: Velhice

_ Você?

_ Sim!

_ Já?

_ É, cheguei em cima da hora!

_ Certo… mas preciso mesmo ir? Tenho tantos projetos, planos…

_ Percebe que nunca deixo a missão sem ser cumprida?

_ Estou com medo do que virá…

_ Seus olhos verão o que até hoje ninguém viu.

_ E isto é um privilégio?

_ Para alguns sim.

_ Vou acreditar em você.

_ Não tem muito o que fazer…

_ Posso levar o meu livro favorito?

_ Não dará tempo. Não vai ser útil.

_ Cada vez fica mais misterioso…

_ Agora você vê em partes…

_ Mas tudo passou tão rápido… num piscar de olhos…

_ Você soube mesmo aproveitar, mas as coisas são assim.

_ Como tudo ficará?

_ Vamos?

_ Sim… vamos…

 

Beijocas, pessoal!

Feliz ano novo sempre!

Renata

#Poem a Day – Dia 08: Infância

Um fato que ninguém pode negar é que o perdão é o mais nobre dos sentimentos, que devolve a vida para o magoado e para quem magoou.

Já observou como perdoar é complicado?

Ou é a gente que dificulta?

Já viu briga de criança?

_ Bobo!

_ Feio!

_ Vamos brincar?

_ Vamos!

Sem rancor, sem mágoa, sem remoer a mágoa depois de 5 anos que se passaram os fatos, com o real perdão.

Que tal olhar a vida com os olhos de uma criança?

É muito mais simples, divertido e cheio de alegria.

Tente!

 

Gostaram? Não ficou exatamente poético, mas foi um dos temas mais difíceis para mim, pois eu tenho várias vertentes e ficou bem complicado escolher por qual andar…rsss… mas escolhi a do amor…

Beijocas!!!

Feliz ano novo sempre!!!

Renata

#Poem a Day – Dia 06: Azul

Pediu o líquido inócuo.

Desde a base 07 esteve inerte  ao descaso com o RK-706.

Ainda não sabia se sobreviveria a expedição pois afinal tudo o que ouvira e lera até aqui não passavam de informações científicas, teorias… apesar disso não tremeu, não temeu…

Oxigênio e água foram os elementos humanos que conseguiram reproduzir nos laboratórios e aprendeu com o treinamento rapidamente a sorver e engolir, sem a pulsação da drenagem volúvel.

Não pensava agora em si, mas em todo o pólo XTY.

Precisavam dele e apesar das dores que adquiriu com o treinamento GH não iria recuar.

Até o lançamento tem ainda dez super tempos:

10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1…

_ Realmente, o planeta Terra é azul!

terra

Gostaram? Hoje eu viajei…kkkkkkkkk!!!!!!

Espero vocês amanhã! Se me derem mais uma chance….rssss

Renata – astronauta

 

 

#Poem a day- Dia 05: Pela sua janela hoje

asas

Acordou de um sonho intenso.

Suando frio abriu os olhos.

Apalpando em direção a mesinha de três pés, ao lado da cama procurava os óculos com as lentes sempre embaçadas.

Achou.

_ Preciso arrumar essa bagunça – pensou em relação à mesinha, mas o sonho ainda disparava seu coração e estremecia sua carne.

Ao  colocar os óculos, percebeu que não estavam embaçados dessa vez, conseguiu ver, enxergou.

Olhou ao redor.

Desacelerou! Descobriu!

Resolveu…

Abriu a janela e voou.

 

Gostaram?

Beijocas.

Feliz ano novo sempre!!

Renata