#Setembro: uma foto por dia – #Dia 14: Cruz/cruzar/cruzamento

Essa foto faz parte de um momento muito especial da minha vida. Costumo falar que aprendi em um ano o que não aprendi em 10, por causa da troca de experiências com tantas e tantas pessoas que cruzaram na minha vida nesta época. Nada melhor que uma bailarina fazendo um “croisé” no ballet (Companhia Bolshoi do Paraná) apresentado em Diadema. Foi mágico!!

No baile da vida, a gente cresce, aprende e agradece !!!

No baile da vida, a gente cresce, aprende e agradece !!! 

Feliz ano todo!!

Renata

#PHPoemaday #Dia14 #Dia15

Dia 14: Estilhaços

Eu deveria ter desconfiado daquele brinde de ano novo…
As taças quebrando-se e os estilhaços espalhados por todo o tapete… Não poderia ser bom sinal.
Mesmo assim, com essa pulga atrás da orelha, continuei na sua.
Mas não deu outra.
Um dos estilhaços acertou em cheio meu coração antes da noite cair.

Dia 15: O delírio

_Tranquilo, tranquilo…
Ouvi isso e depois uma dor intensa motivada por uma pequena injeção.
_ Unicórnios! bradava em alta voz, mas ninguém se mexia.
As pessoas em volta me olhavam curiosas e eu desesperado gritando sem parar:
_ Unicórnios!
Até que um dos unicórnios chegou perto, bem perto de onde eu estava, no círculo do furacão e me entregou seu grande chifre mágico e pediu com voz humana:
_ Vá até o Palácio dos Cristais e transmita a nossa mensagem. Estão esperando por você.
Rapidamente recolhi o chifre e tentei partir para a minha missão, mas me sentia preso, como num sonho, e a frase que ouvia sempre:
_ Tranquilo, tranquilo…
_Vamos aumentar a dose do tranquilizante e reforcem a camisa de força, ele está tentando se soltar.

#PHPOEMADAY- Dia 14 : Textos das amigas do grupo

Tema: O que queria ter dito

Desde aquele dia, que não sei exatamente qual foi, o ultimo dia em que te vi, que te toquei, que pude ouvir tua voz, e que você pode me ver, me tocar, me ouvir, eu sinto tanta coisa. É um eterno buraco negro de emoções.
Eu não queria ter desistido. Creio que se estivesse escrevendo isso há um ano atrás, estaria com muita raiva, e não perceberia o que realmente queria ter lhe dito.
Me desculpe. Me desculpe por ter desistido de você. De mim. De nós.
Porque eu realmente desisti.
No momento, creio que tenha me recuperado, mas nada nesse mundo vai mudar o que eu estraguei naquele dia, o que nós estragamos naqueles dias.
E eu lhe perdoo. Mesmo. Porque eu te conheço, e sei o quanto se culpa ainda por tudo aquilo.
Eu sinto tanto a sua falta. Não tanto quanto antes, mas eu sinto ainda. Poderia listar mil coisas das quais sinto falta em você, da gente, mas infelizmente isso depreciaria demais meus leitores para que terminassem este texto.
Sinto falta de ouvir suas histórias durante nossas tão curtas horas. sinto falta do fim que não aconteceu e que me ponho sempre a imaginar.
Sinto falta da despedida que não foi dita, e que mais que tudo neste mundo, queria que tivesse sido dita. Mas acima de tudo, sinto falta do amor, que você levou embora junto com sua pele macia, seus conselhos inconsequentes, suas promessas quebradas e sua inebriante doce voz.
Sinto, apenas sinto.

Sarah Rigby. ( A Sarah escreveu a poesia ouvindo a música Say Something do A Great Big World, é cheia de significados e a letra é praticamente escrita pra ela e pra essa história!
https://www.youtube.com/watch?v=BmErRm-vApI

“Como eu queria…

Queria dizer que não me prendo mais a você
Que não é mais importante na minha vida, e que já não sou tão dependente de você
Mas não é verdade. Estou presa a você, como um prisioneiro a corrente.
Quando não te tenho sinto tua falta, e quando te tenho não é o suficiente!

Quantas vezes quis jogar tudo pro alto, mas sem você me sinto solitário
Por que quando você não se faz presente, eu me sinto impotente,
Meu pequeno salário”

Letícia Aires. Blog:Le Versos & Controvérsias

Obrigada por tudo meninas!!!

Beijão!

Pessoal, estou perdoada mesmo, né?

Feliz ano novo sempre!!!!

Renata

#PH Poem a day- Dia 14: O que eu gostaria de ter dito

Olá, hoje só vou compartilhar os que mais gostei, pois o que eu produzi ficou muito pessoal e muito pouco literário… enfim, é a vida…rsss!

Lá no grupo do Facebook está muito divertido! As pessoas compartilhando suas poesias, textos, e todo tipo de gênero, com tanto respeito um pelo outro… Estou fazendo amizades bem legais,  portanto vou resgatar dois ou mais, de tantos maravilhosos que tem por lá para compartilhar aqui com vocês. Perdoem-me por hoje, ok?

Estou esperando a autorização das pessoas  e vou editar quando liberarem, ok?

Beijocas,

Feliz ano todo!

Renata

PS: Se você é do grupo e aqui do wordpress se me autorizar eu reblogo, ok? Beijocas!