Q&A a day – Journal

 

 

 

DSCN5337[1] DSCN5338[1] DSCN5339[1]

 

DSCN5336[1]

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim! Eu estou tranquila em ritmo de férias…como diria o Silvio Santos: “ritmo de festa”…kkkk!!!

Como vocês viram no título do post e nas fotos acima com a imagem da mãozinha da Mari nas fotos…rsss… eu vou começar a escrever um Q&A.

Eu li no post da Patrícia no blog Mil Pétalas que ela iria começar um diário que vale por 5 anos, com perguntas e suas respostas (para as mesmas perguntas por 5 anos), como uma cápsula do tempo… me interessei, declarei o interesse aos quatro ventos e no Natal eu ganhei!!! EHHHHH!!!

Meu marido comprou na livraria Cultura!!! Não a virtual, a real, foi lá e buscou…

Fiquei bem feliz e agora no dia primeiro eu também vou começar o journal, ok Patrícia…rsss!!!

Um abraço a todos!!!

Feliz ano todo!!!

Renata

#Maratona #Eusoudoideira(versão kids): Livro 5/7: Patrícia

Ficha técnica:

Formato: Livro

Autor: KING, STEPHEN MICHAEL

Idioma: PORTUGUÊS

Editora: BRINQUE BOOK –

Assunto: INFANTO-JUVENIS – LITERATURA INFANTIL

Sinopse: Stephen King está rapidamente se tornando um dos autores/ilustradores mais reconhecidos da Austrália. Seus textos simples e ilustrações charmosas contam histórias bastante profundas. Seu primeiro livro infantil, ‘O homem que amava caixas’, recebeu inúmeros prêmios e foi publicado na Grã-Bretanha, nos Estados Unidos, no Canadá, na Alemanha e agora no Brasil. A história tem como enredo a cabeça de Patrícia, que vivia cheia de pensamentos maravilhosos, incríveis. Ela só queria encontrar alguém com quem pudesse compartilhar seus pensamentos.

Neste livro, nós, papais e mamães, podemos colocar “as barbas de molho”, como dizia a minha vó…rsss, ou seja, olhar para as nossas atitudes em relação aos nossos filhos, que aos nossos olhos são eternas crianças, não é mesmo, vovós e vovôs?

Enfim, Stephen King, tem uma objetividade tão incrível para falar de sentimentos de modo lúdico que eu não acredito como ele consegue…

Em Patrícia, uma pequenina de uns 6 ou 7 anos, no livro não conta a idade, a gente supõe… procura uma amizade para falar de coisas relevantes, mas procurando o tempo todo do livro não encontra uma pessoa que colabore com suas ideias… e nessa trajetória, as crianças se identificam muito quando contamos a história pois elas todas, sim, elas todas, tem também suas ideias…!

Você já parou para ouvi-las? Sabe das preferências dos seus filhos? Do que ele não gosta? O que ele pensa de determinado assunto? Qual a ideia dele para melhorar tal aspecto? Qual é a melhor habilidade dele? Enfim, assuntos que achamos com “temas adultos”, se adaptamos achamos respostas e lógicas muito, muito, muito originais mesmo… é só tentar.

Minha irmã me deu um exemplo perfeito outro dia, e eu lembrei desse livro, pois tinha lido recentemente para o meu grupo.

Numa reunião de pais, com alunos do ensino fundamental, foram perguntados aos pais questões pessoais sobre os filhos que responderam com os professores anteriormente. E, segundo relato, foi muito constrangedor pois os próprios pais tinham dificuldades em responder, e ao comparar as respostas dos filhos, o resultado foi bem trágico…

Este livro serve também para reflexão dessa relação, mas para as crianças é muito lúdico, as ilustrações são maravilhosas e vale a pena  a leitura!!!

Fica a dica! Espero que tenham gostado!!

Feliz ano novo todo dia!!!

Beijocas

Renata