#PHpoemaday – #Dias 26 e 27 #Ocárcere #Amaquiagem

Dia 26: O cárcere

Sinceramente,
Aqui do alto,
Aqui de dentro,
Observando brilhantes estrelas,
Furiosos cometas,
O céu sempre firme,
Permanente
Envolventes planetas
Apenas fecho os olhos
E saio dessa insólita realidade
E volto para os fortes braços do meu pai.

Dia 27: A maquiagem

Hidratante, primer, BB cream
base, blush,
kajal, rímel, sombra
iluminador,
batom, brilho,
muito glitter…
Tira tudo isso,
O que sobra quando você olha no espelho?

Fonte das imagens: Pinterest

Renata

 

#PHpoemaday – #Dia22 #RealismoFantástico

Anthony finalmente atingiu a maioridade e definitivamente combateria no exército contra todos os males da Nova Sociedade. Pretendia com sua nova conquista, após a cirurgia da maioridade, com seu cérebro totalmente reformado, combater o mal que aflige sua nação. O cérebro que ele recebeu foi de um grande comandante. Muito rígido e extremamente austero. Seu pai pagou caro por ele em suaves prestações, desde que ele tinha cinco anos. Houve a grande festa comemorativa e com certeza havia convidado Olívia. Porém, agora, a via com outros olhos, não sentia mais o mesmo. A amizade entre os dois, muito antigga, por sinal, subsistiu quando Olívia teve que mudar de cidade. Morando em Buterfly Village, Olívia sempre vinha voando e cantando, cheirando todas as flores. Espalhando toda a felicidade em pó. Realmente, Anthony não a via com bons olhos.

#PHPoemaday – #Dia16 : #Afebre

Dia e noite,

Noite e dia,

Desde pequenina,

Seu ofício era ser tiete.

De todos os artistas,

De todas as bandas,

BBBs, Ex-BBBs

E subcelebridades em geral

Sua vida passou cultuando essas pessoas…

A maior febre porém, aconteceu dentro do trem.

O repentista entretendo os passageiros para ganhar um dinheirinho no final

da apresentação,

Não sabia, nem desconfiava,

Que nesse dia ganharia mais que uma grande paixão.

Renata Amemiya

#PHPoemaday #Dia14 #Dia15

Dia 14: Estilhaços

Eu deveria ter desconfiado daquele brinde de ano novo…
As taças quebrando-se e os estilhaços espalhados por todo o tapete… Não poderia ser bom sinal.
Mesmo assim, com essa pulga atrás da orelha, continuei na sua.
Mas não deu outra.
Um dos estilhaços acertou em cheio meu coração antes da noite cair.

Dia 15: O delírio

_Tranquilo, tranquilo…
Ouvi isso e depois uma dor intensa motivada por uma pequena injeção.
_ Unicórnios! bradava em alta voz, mas ninguém se mexia.
As pessoas em volta me olhavam curiosas e eu desesperado gritando sem parar:
_ Unicórnios!
Até que um dos unicórnios chegou perto, bem perto de onde eu estava, no círculo do furacão e me entregou seu grande chifre mágico e pediu com voz humana:
_ Vá até o Palácio dos Cristais e transmita a nossa mensagem. Estão esperando por você.
Rapidamente recolhi o chifre e tentei partir para a minha missão, mas me sentia preso, como num sonho, e a frase que ouvia sempre:
_ Tranquilo, tranquilo…
_Vamos aumentar a dose do tranquilizante e reforcem a camisa de força, ele está tentando se soltar.

#PHPoemaday – #Dia10 #Artéria

_ Agora atenção – disse enfático Dr. Milton – Você deve parar hoje com esse vício que entope todas as suas artérias. Antes que seja tarde demais!!!

“Antes que seja tarde demais!” foi a frase que ficou martelando na minha cabeça durante todo o trajeto de volta aquele dia, ao mesmo tempo em que eu ainda me afundava nos meus vícios que me entupiam as artérias realmente…

Na chegada em casa minha esposa indagou:

_ E aí? Como foi?

_ Os médicos hoje em dia não tem muita sensibilidade, Olga! finalmente conclui com grande mágoa, mas com a aorta transbordante de bacon.

Renata Amemiya

#PHpoemaday #Dia09 #Elefantes

_ Professora?

“risinhos abafados”

_ Pois não?

“Suspiro”

_ Por que elefantes não voam?

“muitos risos”

A professora, com vinte e cinco anos de profissão, sempre trabalhando três períodos todos os dias, já tinha visto e ouvido de tudo… mas essa pergunta realmente a surpreendeu.

Pensou em responder várias coisas óbvias e científicas, mas ficou lembrando, relembrando, matutando e do alto da sua descoberta (olhos vidrados e brilhantes), respondeu com convicção:

_ Só não voa quem não quer!

Renata Amemiya

Lavar roupa todo dia?

Hoje em dia, em tempos de “crise hídrica” (rsss…), (sério…), enfim… tempos de seca falar em lavar roupa todo dia é politicamente incorreto não é mesmo?

Porém, precisamos deixar a roupa limpinha com pouca água… como fazer?

Também não sei… mas outro dia passando pelo mercado vi um produto que chamou a atenção que promete tirar a sujeira da roupa e não deixar bolinhas no tecido.

Trata-se de esferas de borracha como da ilustração acima e que se jogada na máquina de lavar roupa junto com a lavagem faz seu trabalho..rsss… custou R$ 10,00 e vem 4 esferas.

Comprei no Extra, mas no site da Tok & Stok também tem venda online.

DSCN5979[1]

Vou experimentar e digo para vocês se valeu a pena!

Beijocas,

Feliz ano todo!!!

Renata.

#PHpoemaday-Dia 30: O circo

Hoje é o último dia do projeto Poem a day. Sobrevivi. Não que fosse difícil escrever sobre os temas propostos, é o tipo de exposição a que nos submetemos, não é mesmo? Mas, ao contrário do que pensei só recebi carinho, apoio, incentivo. Quero agradecer a todos que acompanharam essa maratona tão legal e que eu nunca havia participado. De todos os escritores participantes, acho que eu era a única amadora…rssss!!! Mas, houve muita empatia, colaboração, respeito. Muito bom mesmo a experiência e se houver outra, como a Vanessa Chanice declarou, irei novamente participar, e espero que vocês também participem, certo? Vale a pena porque libera muito a sua criatividade, espontaneidade e ludicidade. Eu aviso por aqui, ok?

Hoje o tema é Circo!

E quando o circo chegou na cidade

Trouxe com ele muita novidade

A flexibilidade dos contorcionistas

A surpresa dos mágicos

A alegria contagiante dos palhaços

A destreza dos malabaristas

O entusiasmo do picadeiro

E muita moça triste que vivia na janela

Recolhida em seus sofrimentos, assim como Izildinha

Quando na partida do circo, que seguiu o seu destino

Nunca mais foram vistas.

circo5

Feliz ano novo pessoal!

Renata