#Papo Giz: Última reunião de Pais

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje na categoria Papo Giz – conversa de professora, vou falar um pouco da última reunião de pais que fiz semana passada.

Todo ano, há alguns anos, eu peço para que os pais escrevam sobre suas expectativas para o ano que vamos passar juntos, em parceria. Trabalho em uma escola pública, com pessoas simples, mas que amam incondicionalmente seus filhos.

Este ano, os pais fizeram suas projeções para o ano e eu guardei para ler com eles no final do ano e ver se conseguimos atingir o esperado e no que podemos melhorar.

As expectativas dos pais das crianças da Fase I ( 4 anos) em 2016 ficaram assim:

img_20161207_155533852.jpg

  • Bom, acredito que neste ano de 2016, minha filha se desenvolva e aprenda coisas novas.
  • Quero que ela aprenda, mas seja feliz e no tempo dela.
  • Por ser a primeira vez que ele está indo para a escola, é tudo novo para ele, então espero que ele interaja, se desenvolva, que ele aprenda a compartilhar, enfim, uma experiência nova pra ele e pra mim, estou muito feliz por ele.
  • Eu gostaria que a minha filha desenvolvesse mais do que na creche, porém, já é muito esperta e atenta a tudo. Reconheço o que tem de melhor para aprender.
  • Eu espero que meu filho aprenda muitas coisas boas.
  • Desenvolvimento social, princípios, desenvolvimento intelectual e que ele aproveite essa fase muito feliz, cheia de conquistas.
  • Espero que nosso filho aprenda a conviver com outras pessoas, que até hoje está acostumado só com a família, aprenda com os demais.
  • Eu, sendo vó do Gabriel, o meu desejo é que o meu neto se interesse mais pela escola para fazer lição, seja mais esperto.
  • Respeito ao coleguinha, boa aprendizagem, boa coordenação, reconhecer os objetos, ano cheio de aprendizado.
  • Esta nova etapa espero muitas conquistas e aprendizagem para minha pequena. Que ela seja muito feliz, repleta de realizações.
  • Eu espero que a minha filha aprenda a dividir e compartilhar as coisas com os amigos.
  • Socialização, integração, independência.
  • Espero o desenvolvimento em grupo e o conhecimento primário.
  • Que desenvolva todas as atividades e que tenha criatividade.
  • Conhecer coisas como: números, letras, palavras, formas e desenhos. Comunicação: se comunicar com os colegas e com a professora. Desenvolvimento: com os colegas, compartilhar as brincadeiras e os brinquedos.
  • Espero que ele tenha muito sucesso e seja muito inteligente.
  • Espero que meu irmão conheça pessoas novas, que conheça novas experiências! E que seja um 2016 repleto de coisas boas para ele.

Pessoal, olhe que material rico, maravilhoso, criado a partir do que os próprios pais querem, sentem e entendem de educação escolar.

Ao ler com eles na última reunião cada uma das expectativas, pude contemplar que todas foram alcançadas, e pelos relatos orais individuais durante a leitura cada uma colocava uma experiência domiciliar que envolvia a expectativa lida.

A proposta seguinte a leitura dessas expectativas, foi avaliar o ano de 2016. Através de desenho, ou uma palavra, uma frase, da forma que eles preferissem. E eu tive uma surpresa em cada textinho, cheio de carinho!!

As avaliações ficaram assim:

  • Professora Renata, o Wesley levará um pedaço seu. Aprendeu a ser mais extrovertido e criativo. A primeira professora não esquecemos jamais.
  • Bom!
  • Ótimo! Importante para formação social e educacional das crianças. Obrigado a todos.
  • Que este ano superou de tudo em 2016. E que o ano 2017 inicie nova etapa da vida do Mikael.
  • Nesse ano pude notar o desenvolvimento da minha filha em todas as áreas. Ela está mais interessada em aprender. Agradeço pela sua dedicação em cuidar do nosso maior tesouro.
  • Esse ano foi ótimo. Minha princesa aprendeu muitas coisas novas. Estou muito feliz com tudo. Obrigada!
  • Muito bom!
  • Esse ano de 2016 a Sophia só acrescentou, foi mais do que o esperado e fico muito feliz por tantas conquistas.
  • Agradecemos o desempenho da princesa Lara.
  • Não tenho nem palavras para dizer o que foi esse ano para meu filho. Saiu mais inteligente, mais comunicativo, aprendeu a dividir, muito carinhoso e com fome de aprender mais. Obrigada! Expectativa 100%!
  • Foi um ano bom para minha filha. Aprendeu bastante. Feliz Natal!
  • Superação!
  • Nesse ano de 2016 a minha filha aprendeu fazer o nome dela. Enfim, foi um ano muito proveitoso. Ela se superou.
  • Bom, eu acho que esse ano foram superadas muitas expectativas boas, e esperado por tudo e todos… Bom 2016.
  • Agradeço por ter dado início a etapa mais importante que é o ensino e educação. Obrigado!
  • Neste ano de 2016 minha filha se desenvolveu muito bem. Ela está terminando o ano já sabendo escrever o nome e conhecer as letras. Eu estou muito feliz pelo desenvolvimento. Obrigado professora Renata.
  • Descobrimento do raciocínio lógico. Ficou bem mais crítico e observador. É uma criança de opinião bem forte!
  • Este ano foi muito bom. Meu filho aprendeu muitas coisas importantes.
  • Ano 2016 foi tudo muito bom!
  • Foi um ano produtivo, tanto para mim quanto para minha filha. Aprendi a ouvi-la. Ajudei nas dificuldades e busquei entender mais a cabecinha dela.
  • Ano 2016 foi ótimo! Foi fantástico.
  • Minha filha é tímida na escola. Pude notar que ela melhorou na comunicação.
  • Muito bom!
  • Foi um ano bom de muitas tarefas desenvolvidas.

Estou muito feliz! Agradeço a Deus por ter feito por  mais um ano um bom trabalho com os alunos e consequentemente com as famílias!

Feliz ano todo!

Renata

 

Reunião de Pais – Educação Infantil (4/6meses – 5 anos)

Olá! Tudo bem com vocês? Espero que estejam todos bem! Primavera chegou e meu ânimo dobrou…rsss!!

Hoje trago um assunto muito importante, que é a participação dos pais na reunião de seus filhos.

Quando colocamos a criança na escola ( e hoje em dia colocamos cada vez mais cedo pois temos que trabalhar, não é mesmo?) partimos do pressuposto que estamos todos confiando no trabalho da escola e da professora que lida diretamente com a criança.

Então, quando vamos a reunião de pais na escola, temos algumas expectativas que podem ou não ser sanadas neste momento de interação.

Vou elencar aqui alguns exemplos do que podemos querer saber, como pais sobre nossos filhos, na reunião de pais:

  • Meu filho come bem na escola?
  • Interage cordialmente com os coleguinhas?
  • É interessado nas atividades lúdicas da escola?
  • É participativo nas atividades de rotina?
  • É atento nas atividades escolares que necessitem de mais atenção?
  • Está se desenvolvendo bem nas atividades físicas e motoras?
  • Sua oralidade é bem desenvolvida em relação a idade?
  • Como posso ajudar em casa/ ser parceiro da professora e da escola?

Geralmente, estas perguntas são respondidas de forma individual num documento chamado Percurso de Aprendizagem ou Relatório Individual e é entregue para que os pais apreciem o quanto a criança apreendeu dos objetivos destacados para o período de estudo, em média dois meses.

A dinâmica é assim. Os pais chegam, a professora faz um acolhimento com a leitura de um texto, depois passa para os informes gerais da escola, e no final relata um pouco do que foi o bimestre e entrega o relatório da criança para o pai. Os pais se despedem e alguns ficam para mais uma conversa individual.

Será que isso é suficiente para todos? Alguém fica com um gostinho de quero mais?

Na minha opinião, acho que apenas isso não garante atingir a todos!

A reunião formativa, principalmente na Educação Infantil faz com que o pai se recorde como é o descobrir, o aprender, os desafios, como é mesmo ser criança… e aí sim teremos um grande parceiro que fala a mesma linguagem do amor.

Formar os pais sobre os assuntos que eles tem mais dúvidas na Educação Infantil faz com que a Escola cumpra uma função importante que é a de proteger a família, informando e garantindo trocas de experiências entre essa comunidade escolar.

Por exemplo, de 0 a 3 anos, na creche, as dúvidas dos pais giram em torno de como podem fazer para que as crianças saiam das fraldas sem enfrentar grandes traumas, como tirar a chupeta, como ajudar a melhorar a comunicação da criança, como fazer com que o filho não morda ou não seja mordido…  Pois isso faz parte desse universo. É fundamental, e não são todos os pais que sabem interagir com seu filho. Como brincar com a criança? Se a Escola desenvolve esses temas na reunião teremos pais informados, alunos mais felizes… não é mesmo?

Na fase de 4 a 5 anos, as dúvidas são outras, e não menos importantes… e também podemos fazer oficinas com esses pais de atividades feitas com as crianças para que eles possam sentir a dimensão do aprender. Oficinas de matemática com jogos é um grande meio de demonstrar o que é aprender brincando e os pais ficam muito  felizes em participar.

Estas fotos foram de uma reunião formativa em matemática, onde cada mesinha ficou com um jogo e uma tabelinha de conteúdos que as crianças aprendem com os jogos e eles deveriam assinalar o que eles achavam que aprenderiam ao jogar. Foi enriquecedor!

20130910_144737 20130910_144731 20130910_144724 20130910_144716 20130910_144745 20130910_144753 20130910_150551

Além de pais, você conquista parceiros para desenvolver melhor o seu trabalho, pois a valorização acontece quando eu descubro a sua importância.

Educação Infantil é assunto sério! Concordam?

O papo giz de hoje foi reunião de pais na educação infantil. Em breve vou desenvolver um post sobre reunião de pais na Educação fundamental 1 (primeiro ao quinto ano).

Feliz ano todo!

Renata