#Situaçõesdavida #02: Saudades…

Histórias da vida #02: Uma situação Triste!

 

“Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria.”

Khalil Gibran

 

Das situações tristes da vida, a pior são as que tem a ver com a morte, na minha opinião, porque não podemos fazer nada em relação a morte. É um fato do ciclo da vida, que não estamos nunca preparados para passar.

Acho sim, que temos situações tristes que ultrapassam a barreira da morte e que é duro conviver com a realidade daquela situação, mas o sopro da vida ainda é um milagre magnífico.

Perder um familiar, um amigo, um conhecido é triste demais. Mas perder a “vó” que aninhava a família, que fazia comidinhas gostosas, que me perguntou uma vez sobre a internet (na época dos chats de conversa da UOL, quem lembra?) como é que eu conhecia as pessoas…kkkk!!!, que me conheceu bebezinha, menina, mocinha e adulta, conheceu meu marido e meus filhos, era a bisa dos meus filhos. Quando um dia eu cheguei triste, chorando do meu serviço, ela me consolou. Me ensinou o que significa: “ viu a vó pela greta” … você sabe? Fazia purê de batata para mim, porque sabia que era a comida que eu mais gostava… me levava para igreja quando eu era pequena. Que falava assim da Mari (pois já não estava escutando muito bem nos últimos tempos): A Mari é quietinha né? E a menina se esguelando ao lado…kkkk!!!

Perder a “vó” é uma situação triste, mais ainda quando ela mora longe e você não pôde ir até o velório.

Acredito na vida após a morte. Acredito que hoje ela está melhor do que quando ela estava por aqui nos seus últimos meses de vida, pois estava muito doentinha.

Mas, a lembrança de toda a vida faz a gente ficar triste quando recorda.

Espero que todos aproveitem a convivência com as pessoas que amam, porque somos todos seres que deixam histórias para contar. Que sejam histórias que marquem positivamente!

minha-vo

Feliz ano todo! Sempre e apesar de tudo!

Renata

#Situaçõesdavida 01: Olha o boi!

Essa história viraria fácil um filme tragicômico. Sim, tem algo de tragédia, mas que não virou tragédia por pouco, mas realmente é muito engraçada!

Meus avós moravam numa cidadezinha do interior de Minas Gerais e sempre passávamos as férias de janeiro e julho com eles, por termos tias e primos da nossa idade era muito divertido o tempo com eles.

Em uma das vezes que fomos lá, estávamos voltando de um passeio com duas tias e a minha irmã pela rua de terra, sem calçada, com grandes terrenos abertos, cobertos de grama, mato e lama, pois era janeiro chuvoso de verão.

Como não passava muito carro, estávamos as quatro, uma ao lado da outra, fechando a rua, andando e cantando. Do ponto de ônibus até chegar na casa da minha vó era uma pequena caminhada, mais ou menos no escuro, porque a iluminação pública também era um pouco fraca.

De repente, escutamos uns meninos gritando com a gente:

_ Sai correndo, cuidado! Olha o boi!!!

Sim, não estávamos entendendo nada… mas realmente um boi fugido estava vindo em nossa direção e não dava tempo de pensar, só de correr…

Como estávamos de mãos dadas ( ou braços dados, não lembro direito), soltamos as mãos e saímos correndo cada uma para um lado.

Era um grande boi, com chifres e tudo!

Adivinhem para cima de quem o boi correu?

Sim! Para cima de mim!

Eu corri, corri, acabei caindo em um monte de mato lameado, sujando a minha roupinha rosa tão linda… ele me pisou, me pisou no braço.

Eu fiquei lá sem saber se ria ou chorava… mas eu fiquei quietinha.

Enfim, ele desistiu e foi embora… não me machucou.

Minhas tias e minha irmã surgiram não sei de onde e me ajudaram a levantar… Eu ria muito, não conseguia parar. Porque é muito inusitado ser atropelada por um boi, né?

Quantas pessoas nesse mundo pode dizer:

_ Oi, meu nome é _________ e fui atropelada(o)  por um boi!

Poucas e raras, não é mesmo?

Chegando em casa, contamos a história toda para os meus avós. Meu avô ficou bravo e bradou:

_ Vou dar “parte” do boi…!!!

Essa foi a cereja do bolo… Nunca ri tanto…

Tomei um banho e minha vó fez uma massagem com um aparelhinho de fisioterapia que esquentava  no meu braço.

A história foi parar no dono do boi que pediu muitas desculpas ao meu avô e prometeu que os meninos que cuidavam dos bois iam ser mais cuidadosos da próxima vez.

A experiência valeu para alertar que não se deve brincar com um boi bravo fugido.

Evitem! KKKK!

Feliz ano todo!

Renata.

Dia 01: uma história engraçada

 

boinovo1

Histórias da vida – Situações acontecem…

Olá! Tudo bem com vocês?

Espero que sim.

Esses dias fiquei pensando em compartilhar uma série de textos que falem de histórias de vida com  diferentes e aleatórios sentimentos que já aconteceram com todo mundo, mas cada indivíduo encara de uma forma sua experiência.

Vou compartilhar aqui os temas e espero que gostem da série de textos que vou relembrar e tentar em palavras expressar a emoção que eu senti vivenciando cada uma destas histórias.

Espero que alguém inspire-se e também possa escrever sobre suas experiências com os mesmos temas. Se fizer isso, não esqueça de me marcar para que eu possa ler com a #situaçõesdavida. Vem comigo, não precisa escrever sobre todos, apenas os que você mais se identifica ou até mesmo colocar um tema que não listei aqui. Combinado?

No twitter e no Instagram: @papirusca

#SITUAÇÕES DA VIDA
#01 – ENGRAÇADA
#02 – TRISTE
#03 – INUSITADA
#04 – ASSUSTADORA
#05 – ROMÂNTICA
#06 – HISTÓRICA
#07 – AVENTUREIRA
#08 – INESQUECÍVEL
#09 – PARA CONTAR PARA OS NETOS
#10 – CRIANÇA DIZ CADA UMA…
#11 – #XATIADA
#12 – CONSTRANGEDORA
#13 – EXPECTATIVA X REALIDADE
#14 – EXISTE AMOR EM SÃO PAULO
#15 – REFLEXIVA

Espero que vocês possam me acompanhar por aqui!

Feliz ano todo!!

Renata