#PHpoemaday – #Dias 26 e 27 #Ocárcere #Amaquiagem

Dia 26: O cárcere

Sinceramente,
Aqui do alto,
Aqui de dentro,
Observando brilhantes estrelas,
Furiosos cometas,
O céu sempre firme,
Permanente
Envolventes planetas
Apenas fecho os olhos
E saio dessa insólita realidade
E volto para os fortes braços do meu pai.

Dia 27: A maquiagem

Hidratante, primer, BB cream
base, blush,
kajal, rímel, sombra
iluminador,
batom, brilho,
muito glitter…
Tira tudo isso,
O que sobra quando você olha no espelho?

Fonte das imagens: Pinterest

Renata

 

#PHpoemaday – #Dia22 #RealismoFantástico

Anthony finalmente atingiu a maioridade e definitivamente combateria no exército contra todos os males da Nova Sociedade. Pretendia com sua nova conquista, após a cirurgia da maioridade, com seu cérebro totalmente reformado, combater o mal que aflige sua nação. O cérebro que ele recebeu foi de um grande comandante. Muito rígido e extremamente austero. Seu pai pagou caro por ele em suaves prestações, desde que ele tinha cinco anos. Houve a grande festa comemorativa e com certeza havia convidado Olívia. Porém, agora, a via com outros olhos, não sentia mais o mesmo. A amizade entre os dois, muito antigga, por sinal, subsistiu quando Olívia teve que mudar de cidade. Morando em Buterfly Village, Olívia sempre vinha voando e cantando, cheirando todas as flores. Espalhando toda a felicidade em pó. Realmente, Anthony não a via com bons olhos.

#PHpoemaday: #Dias: 17,18,19,20 e 21…#Atrasado

Dia 17: O ranger dos dentes

Toda sorrisos por fora,
Mas tristeza profunda por dentro,
A sua vida fora do eixo
Ranger dos dentes
Trincado coração.

Dia 18: A transexualidade

Contraponto
Direto ao ponto
Ponto a ponto
Ligação:
De dentro para fora
De fora para dentro
Complexa situação!

Dia 19: O gerúndio

_Vai ficar tudo bem!
dizendo isso,
pensando nisso,
vivendo assim,
Ana continua caminhando
Transformando o sofrer em prazer
Seguindo sempre em frente
Buscando vencer.

Dia 20: O parque de diversões

Dia das crianças.
Na Cidade das Crianças, anos 80…
Quem é da época e da região do ABC, em São Paulo, pode imaginar o quão lotado ficava esse parque.
Mãe e filha foram comemorar a data em grande estilo, apesar do pouco dinheiro que tinham.
De repente, sem entender porquê, a mão da mãe não segurava mais a mão da filha, misturaram-se na multidão e não mais se viram…
A filha não consegue ver sua mãe, triste, chorou…
Mãe caminhando, procurando, gritando, anunciando no alto falante…
Filha, chorando, chorando, chorando, andando…
Mas em frente ao simulador de vôo, um grande avião de brinquedo, com uma fila quilométrica para as pessoas experimentarem altas aventuras, mãe e filha se vêem, correm uma de encontro a outra e se abraçam!
Nunca mais se separaram!

Dia 21: A pedra do reino

Silvério passando no campinho, viu aquele amontoadinho de pedras no cantinho e achou engraçado… Ficou com vontade de chutar a maiorzinha e o fez! Chutou e foi embora.
Naquela noite, todo o reino FKZ da dimensão GX ficou em luto com a morte de sua rainha.
Todo o seu palácio foi vítima de um ataque terrorista hoje a tarde durante o pouso padrão.

Renata Amemiya

#PHPoemaday – #Dia16 : #Afebre

Dia e noite,

Noite e dia,

Desde pequenina,

Seu ofício era ser tiete.

De todos os artistas,

De todas as bandas,

BBBs, Ex-BBBs

E subcelebridades em geral

Sua vida passou cultuando essas pessoas…

A maior febre porém, aconteceu dentro do trem.

O repentista entretendo os passageiros para ganhar um dinheirinho no final

da apresentação,

Não sabia, nem desconfiava,

Que nesse dia ganharia mais que uma grande paixão.

Renata Amemiya

#PHPoemaday #Dia14 #Dia15

Dia 14: Estilhaços

Eu deveria ter desconfiado daquele brinde de ano novo…
As taças quebrando-se e os estilhaços espalhados por todo o tapete… Não poderia ser bom sinal.
Mesmo assim, com essa pulga atrás da orelha, continuei na sua.
Mas não deu outra.
Um dos estilhaços acertou em cheio meu coração antes da noite cair.

Dia 15: O delírio

_Tranquilo, tranquilo…
Ouvi isso e depois uma dor intensa motivada por uma pequena injeção.
_ Unicórnios! bradava em alta voz, mas ninguém se mexia.
As pessoas em volta me olhavam curiosas e eu desesperado gritando sem parar:
_ Unicórnios!
Até que um dos unicórnios chegou perto, bem perto de onde eu estava, no círculo do furacão e me entregou seu grande chifre mágico e pediu com voz humana:
_ Vá até o Palácio dos Cristais e transmita a nossa mensagem. Estão esperando por você.
Rapidamente recolhi o chifre e tentei partir para a minha missão, mas me sentia preso, como num sonho, e a frase que ouvia sempre:
_ Tranquilo, tranquilo…
_Vamos aumentar a dose do tranquilizante e reforcem a camisa de força, ele está tentando se soltar.

#PHpoemaday – #Dia11 #Dia12

Dia 11 – Eutanásia

De todas as questões da vida
Tem uma que nunca quero pensar,
nem responder…
“_ É pra mandar pra eternidade ou deixar assim viver?”

 

Dia 12- O equilibrista

Existe uma linha muito tênue entre o amor e a loucura.
Josh sabia bem disso…
Por tanto amor (?) havia sido internado nesse Centro de Reabilitação Mental há 12 anos e por mais que explicasse que o que sentia era além da conta mas não era loucura, sua psiquiatra não lhe dava alta, e pelo contrário o fitava sempre com um olhar inquisidor e ele sabia que a cada sessão ele não poderia ver aquilo que lhe preenchia e após tantos anos ainda o enchia de esperança.
Na sessão de hoje, Mary Fine, a psiquiatra, recebeu uma triste notícia: Josh Garden, o equilibrista, enforcou-se.
Ela calmamente agradeceu a informação e lentamente fechou a porta do seu pequeno e escuro escritório.
Sentando-se em sua mesa, olhou para o longo prontuário de Josh, observou sua foto 3×4 envelhecida pelo tempo, e chorou…
Um choro amargo de um grande amor recolhido, não vivido…
Abriu a gavetinha que ficava ao lado esquerdo da mesa e protagonizou o ato final.

Renata Amemiya

#PHPoemaday – #Dia10 #Artéria

_ Agora atenção – disse enfático Dr. Milton – Você deve parar hoje com esse vício que entope todas as suas artérias. Antes que seja tarde demais!!!

“Antes que seja tarde demais!” foi a frase que ficou martelando na minha cabeça durante todo o trajeto de volta aquele dia, ao mesmo tempo em que eu ainda me afundava nos meus vícios que me entupiam as artérias realmente…

Na chegada em casa minha esposa indagou:

_ E aí? Como foi?

_ Os médicos hoje em dia não tem muita sensibilidade, Olga! finalmente conclui com grande mágoa, mas com a aorta transbordante de bacon.

Renata Amemiya

#PHpoemaday #Dia09 #Elefantes

_ Professora?

“risinhos abafados”

_ Pois não?

“Suspiro”

_ Por que elefantes não voam?

“muitos risos”

A professora, com vinte e cinco anos de profissão, sempre trabalhando três períodos todos os dias, já tinha visto e ouvido de tudo… mas essa pergunta realmente a surpreendeu.

Pensou em responder várias coisas óbvias e científicas, mas ficou lembrando, relembrando, matutando e do alto da sua descoberta (olhos vidrados e brilhantes), respondeu com convicção:

_ Só não voa quem não quer!

Renata Amemiya